GUIA DE
SÁBADOS

Como acreditamos que o mundo pode ser

Acreditamos que práticas mais fluidas, horizontais e propositivas de gestão podem nos levar a construção de mais sábados nas nossas semanas.

 

SÁ.BA.DO

  1. Qualquer dia da semana que possamos olhar e dizer que baita dia foi hoje!

  2. Dia em que temos a possibilidade de sermos protagonistas da nossa história.

  3. Dia em que acontecem pequenas mudanças que geram novos olhares sobre nosso dia-a-dia. 

 

Essas práticas mais fluidas, horizontais e propositivas de gestão não excluem métodos e rituais consolidados no mercado, mas sim dão uma nova lente para o olhar sobre esses pontos. 

 

Acreditamos que as pessoas devem ser protagonistas das suas histórias e das mudanças esperadas. Com isso, propomos a saída de uma de uma lógica de comando e controle para uma lógica de empoderamento
 

Entendemos que protagonismo se dá em ambientes verdadeiramente reflexivos e transparentes ao invés de segredos e não ter tempo para pensar.

 

Na criação de ambientes reflexivos e transparentes, é possível gerar muita abundância ao invés de escassez. Essa abundância se dá porque vida profissional e vida pessoal se confundem, mesmo que muitas vezes haja a tentativa de separar essas lentes. 

 

E se são pessoas que fazem as empresas, acreditamos em processos de criação colaborativos ao invés de individualização da criatividade. 

Por que existimos?

Em 2012, o grupo formado pelo Lars Olsen, pelo Gabriel Gondar e pelo Luciano Mantelli, esse puxando o caminho, decidiram que havia muito mais trabalho a ser feito para o mundo do que as suas entregas que todos faziam na mesma empresa. Essa vontade de entregar mais pelo mundo era aliada a um contexto de empresa que não fazia sentido para as pessoas que começaram a Fourge. 

 

Em um contexto em que cada vez mais as pessoas estão precisando de um entendimento interno das suas motivações e propósitos, vemos muitas organizações ainda promovendo ambientes em que bater o ponto e preencher uma tela são as únicas funções desempenhadas por humanos. 

 

Humanos esses que possuem sonhos, vocações, aspirações e desejos diferentes. Humanos que não se resumem a um cargo. 

 

Nos cansamos disso.

 

Nos cansamos de aguardar por um final de semana para poder ser feliz. Afinal de contas, o que muda de um sábado para um chamado “dia útil”?.

 

Nascemos da necessidade de dar mais valor ao dia-a-dia das pessoas dentro das organizações. Nascemos para que cada pessoa alcançada pela nossa entrega tenha mais nitidez dos porquês de fazer o que é feito e entendemos que essa visibilidade se dá por práticas mais fluidas, horizontais e propositivas de gestão. 

 
 

Como é o nosso jeito de fazer?

Para poder tangibilizar nossas crenças na execução do nosso trabalho, temos elementos na nossa execução - tanto para dentro de casa quanto para nossos clientes - que dão coerência de fala e potência de execução. 

 

Entendemos que métodos, conceitos, bibliografias e materiais estão disponíveis para todos. O mundo é abundante. O que nos faz diferente é o nosso jeito. É o JEITO FOURGE. 

CASA DE FERREIRO,
ESPETO DE FERRO

Tudo aquilo que cremos no mundo precisa ser posto em prática dentro de casa. Repensamos o ditado popular para dar coerência à nossa execução.

PÉ NO BARRO

Para propormos algo dentro de outras organizações, precisamos ter conhecimento de causa. É preciso sentir o que se sente lá. É preciso viver o que se vive lá. É preciso ter repertório verdadeiro para a criação de uma solução. Nas empresas, desenhamos essas soluções enxergando o contexto com a lente de gestão e de operação.

 

O que valorizamos nas pessoas
da Fourge?

Entendemos que sem as pessoas não há a Fourge. Elas são o princípio de tudo aqui dentro. E é por isso que buscamos trazer para nossa rede pessoas que são diferentes entre si, garantindo uma pluralidade de olhares no time, mas que se conectam por alguns aspectos em comum.

COMO FUNCIONA A IDEIA DA REDE FOURGE?

A Fourge não nasceu para ser uma empresa fechada, mas sim para ser um ambiente aberto em que quem se sente convidado se aproxima. Na aproximação com a Fourge, existe 3 níveis de colaboração que a pessoa pode se colocar: um primeiro, de colaborador full time, em que há dedicação exclusiva para a entrega de valor da Fourge para o mundo; a segunda, em que não há exclusividade da troca de valor mas há uma relação forte o suficiente para a Fourge contar com a pessoa na construção das suas ações internas e projetos; e uma terceira, em que a pessoa é trazida para ações pontuais em clientes. 

 

Nos dois primeiros casos de colaboração, todas pessoas são convidadas a participarem de todos momentos e dinâmicas do grupo na construção de soluções, produtos, linhas de raciocínio e na colaboração de discussões pertinentes ao time. O que estabelece essa possibilidade é a proximidade da relação que é criada e a sinergia que é sentida. 

 

Ainda, a Fourge abre caminho para que todas pessoas possam estabelecer sua marca pessoal e tenham seus projetos paralelos. A Fourge entende que entregar valor para quem colabora com a sua existência não pode se tornar um fator de exclusividade e escassez, mas sim de abundância e novos olhares.

 

Nossa casa e nossas casas

Aqui na Fourge nós temos muito orgulho de ter um cantinho que podemos dizer que tem a nossa cara. Na nossa fábrica de sábados, nos reunimos presencialmente e todos possuem a chave para entrar e sair a hora que mais lhe for conveniente. A nossa fábrica de sábados fica no Feevale Techpark - Hub One Poa, um espaço de negócios, empreendedorismo e inovação com marcas globais, startups, cursos super alinhados com o mercado da indústria criativa em um ambiente pulsante para pessoas e empresas compartilharem seus conhecimentos. Tudo a ver com a Fourge, não é? 

 

Mas na nossa fábrica de sábados é importante que estejamos vivos. Nosso intuito é cada vez mais impactar o ambiente com um vírus do bem, por isso nos propomos a gerar muito movimento no ambiente. Com movimento, sabemos que há contato; se há contato, sabemos que há energia; se há energia, sabemos que há impacto.

A nossa casa é separada em 4 espaços com significados bem especiais para nós, passe o mouse em cima para conhecer melhor cada um. 

OBS: imagens meramente ilustrativas enquanto não temos fotos oficiais da nova casa

ESPAÇO LUIZ MANTELLI
ESPAÇO RISQUE RABISQUE
ESPAÇO IKIGAI
ESPAÇO HUGO BORGES
 

Regras
da casa

Na verdade essa parte poderia ser uma nota de rodapé dizendo: não faça nada na nossa casa que você não faria na sua. Além disso, é importante lembrar que os espaços da nossa casa são compartilhados entre todos, então você pode usar a mesa para trabalhar ou o sofá para isso, pode usar seu fone ou colocar uma música ambiente se todos presentes quiserem. Ainda, se trouxer algum convidado, vale o cuidado com carinho, né? Afinal de contas, quem não gosta de chegar na casa dos amigos e ser recebido com um cafézinho? 

Como usar a casa para outras coisas

A nossa casa é de livre uso de todas as pessoas que fazem parte da nossa Rede, podendo ser um espaço para construção tanto dos nossos produtos quanto de projetos paralelos das pessoas que fazem parte do time. Sendo assim, para executar um shift, um projeto pessoal ou alguma outra coisa, basta avisar antecipadamente todo mundo de que isso vai estar rolando. Para isso, usamos o nosso slack e nosso google calendar.

 

Para o caso de projetos paralelos, ainda, o ideal é que não atrapalhe a rotina normal da sala nos horários de maior movimento, então uma atividade no final do dia pode ser melhor do que algo às 9 da manhã de uma segunda, por exemplo. 

Como nos
organizamos

A Fourge surgiu da inquietação, do inconformismo, da quebra de padrões. Dentro disso, é importante ressaltar um dos nossos mantras: “Casa de Ferreiro, espeto de ferro’’. Assim como questionamos o modelo de gestão dos nossos clientes, nós estamos constantemente questionando os modelos e padrões em nossos clientes, por que com nós mesmos isso seria diferente? 

 

Para isso, nós estamos em constante metamorfose, buscando sermos a nossa melhor versão dia após dia, sendo assim, lembro a você que está lendo, que este guia não é estático, ele pode (e provavelmente irá) mudar. Apesar das mudanças, leve em mente que, o nosso propósito é sólido e claro: fazer com que todos os dias sejam sábados. 

dresscode
horários
férias

Ferramentas

Dentro da nossa gestão, utilizamos algumas ferramentas para elevarmos nossa produtividade e otimizarmos nossa comunicação! 

 

SLACK

É através do Slack que nós nos comunicamos, organizando nossas discussões e compartilhando insights com todo o time! 

GOOGLE DRIVE

Nosso armazenamento compartilhado de arquivos! Todos os documentos, apresentações e arquivos gerais estão localizados dentro do nosso Drive! 

 

Ritos de Tesão 

Em nosso discurso trazemos que devemos ter vontade de executar e colocar o pé no barro para executar o nosso trabalho! Essa intensidade por aqui nós chamamos puramente de tesão. Tesão em transformar, em impactar e em tornar mais dias sábados! 

Pensando em intensidade e leveza, nossos ritos de gestão tem nomes diferenciados para que possamos fugir dos padrões e proporcionar um ambiente leve e divertido, mantendo o foco no resultado final. 

MÉNAGE
SWING
SURUBA
 

Papéis e estrutura

Como conversamos anteriormente neste Guia, não temos uma organograma fixo, nos organizamos e operamos a partir de círculos. Nestes círculos, os hackers possuem papéis e responsabilidades específicos dentro da finalidade que o círculo se propõe. 

 

Dentro dos nossos círculos temos uma liderança, que possui a responsabilidade de dar o ritmo as atividades do círculo, visualizar as entregas com uma visão mais sistêmica. A liderança do círculo também é a referência para os hackers que fazem parte do círculo.  

Dentro de cada círculo existem diversas frentes de trabalho, que podem ser ou não, interligadas. Em cada uma dessas frentes os hackers assumem os papéis de executores e planejadores da frente. Sendo assim responsáveis pela frente em que atuam como um todo, assumindo assim a liderança situacional no seu dia a dia. 

 

Temos um outro “modelo” de círculo dentro da Fourge, que atingem especificamente as Diretrizes Estratégicas da Fourge. Dentro dos círculos das Diretrizes possuímos 2 hackers assumem o papel de liderança da Diretriz, que chamamos neste caso de Guardiã/o da Diretriz. 

 

Os Guardiões possuem um papel semelhante ao de liderança nos demais círculos da Fourge,  Dão o ritmo e as direções da Diretriz e são a referência para os demais hackers que compõem a Diretriz.