Porque eu me encontrei na Fourge…

Atualizado: 12 de Jul de 2018

Por Vitória Reginatto




Durante muito tempo eu me questionei, sem sucesso em obter uma resposta satisfatória, o que eu queria fazer da vida. Desde os primeiros estágios, ainda na graduação, até as minhas primeiras escolhas profissionais depois de formada, independente do tipo de empresa onde eu estivesse atuando ou área dentro da mesma, a dúvida sempre estava presente.


As consequências disso tudo foram vários períodos curtos de trabalho, pois no início de uma nova oportunidade eu até ficava empolgada e motivada, mas, em menos de um ano, tudo já não fazia mais sentido, as críticas em relação à empresa, a colegas de trabalho e a minhas próprias capacidades começavam a tomar conta de mim, e a sensação era de que simplesmente não era possível continuar naquele ambiente.


A Fourge já entrou na minha vida de uma forma diferente. Eu não estava procurando, eu não estava querendo um outro galho para poder largar o que eu estava. Ela simplesmente apareceu. Nas primeiras conversas com os guris, eu já senti que tinha alguma coisa interessante para mim ali, que não era só trabalhar com consultoria (tradicional, burocrática, cansativa, castrante...).

Mal sabia eu que, na verdade, não tinha nem ideia de como seria. E que bom.


A Fourge me mostrou uma outra realidade.

Me mostrou que tudo aquilo que eu mais amava nos meus livros preferidos e que na minha cabeça eram coisas impossíveis e utópicas, podiam ser aplicadas e vividas na prática (sim, eu sei que lendo assim parece ilusão e exagero, mas eu juuuro que foi o que aconteceu comigo).


Hoje eu saio e volto feliz para casa, satisfeita com o que eu consegui fazer, com o que eu aprendi (e aprendo muito, com cada um dos meus colegas de trabalho e com cada cliente), com as trocas que eu fiz e com o que eu sinto que consegui contribuir. Eu tenho oportunidade de ajudar pessoas a perceberem o trabalho de uma forma diferente, de impactar não só no resultado de um processo ou empresa, mas também na vida dessas pessoas, de fazer com que elas percebam, através de novas experiências, que a rotina delas podem ser mais interessante, gerar mais valor, ter mais propósito.


Eu tenho liberdade para ser quem eu sou dentro da Fourge. Liberdade de falar o que eu penso sempre, de pedir ajuda quando preciso, de dividir qualquer coisa que esteja me incomodando, de assumir minhas deficiências sem medo de ser julgada, criticada ou menosprezada por isso.


Na Fourge a gente tem uma relação de confiança e de transparência, e não só dentro do escritório; a gente leva isso pra dentro de cada projeto.


Enfim, o que eu descobri dentro da Fourge foi a importância da cultura para uma empresa. E eu, pela primeira vez então, consegui me identificar e admirar a cultura da empresa onde trabalho e, assim, terminar com aquela dúvida que me perseguia.




Vitória Reginatto

Consultora de Gestão Estratégica na Fourge,

Formada em Engenharia Química e com especialização em gestão com ênfase em negócios.

Feliz! De bem com a vida! Adoro estar pensando em novas soluções que melhorem o dia a dia das pessoas.

Hiperativa, ligada no 220V!

Curto demais qualquer atividade física.

Não tenho paciência para gente mau humorada!!!!

Formiga de carteirinha, quer me deixar feliz me dá um doce :)

41 visualizações
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca Ícone Spotify

2020 © FOURGE | Todos os direitos reservados. 

Rua Cândido Silveira, 198, 5º andar
Porto Alegre - RS
contato@fourge.com.br

(51) 3574-0950

(51) 9 9376-0539

(51) 9 9833-2449