MANIFESTO

Em um contexto em que cada vez mais as pessoas estão precisando de um entendimento interno das suas motivações e propósitos, vemos muitas organizações ainda promovendo ambientes em que bater o ponto e preencher uma tela são as únicas funções desempenhadas por humanos. Humanos esses que possuem sonhos, vocações, aspirações e desejos diferentes.

 
Humanos que não se resumem a um cargo. 

Nós cansamos disso.


Nós cansamos de aguardar por um final de semana para poder ser feliz. Afinal de contas, o que muda de um sábado para um chamado “dia útil”?.

Nascemos da necessidade de dar mais valor ao dia a dia das pessoas dentro das organizações. Queremos que cada pessoa alcançada pela nossa entrega tenha mais nitidez dos porquês de fazer o que é feito e entendemos que essa visibilidade se dá por práticas mais fluidas, horizontais e propositivas de gestão.

 

Gestão que vai além de ter diversas planilhas e indicadores, dashboards e reuniões. Gestão também é aprendizado constante; comprometimento para entregar e autonomia para fazer; divertimento no processo e alegria na entrega. Gestão também é fazer com que as pessoas sejam protagonistas da mudança necessária, independente de uma estrutura vertical para a tomada de decisão, desafiando as barreiras que são impostas pelas visões tradicionais.

 

E propor uma gestão que desafia modelos tradicionais nos faz crer que é possível trabalhar com leveza, adaptabilidade e com visão de abundância. Acreditamos que a partir da simplicidade na execução, é possível ter mais empoderamento para a evolução e transformação constante. E para que essa simplicidade na execução aconteça, acreditamos na co-criação como ferramenta do processo. 

Entendemos que para entregar valor para outro negócio - ou outro grupo de pessoas - é preciso ser parte dele. É preciso sentir o que se sente lá. É preciso viver o que se vive lá. É isso que chamamos de hackear: a atitude de invadir um sistema com pontos falhos e transformá-lo por dentro.

 

Queremos empenhar esforços para que todo dia possa ser um sábado. Pois é aos sábados que temos protagonismo sobre a história a ser contada, decidindo o melhor cronograma a ser feito e é aos sábados que podemos ser autênticos com a nossa essência, entregando - para nós, para os outros, para o mundo - aquilo que faz sentido com o nosso propósito.

E por que não fazer isso todos os dias?
Por que não ter um sábado no meio da semana?

 

O que estamos deixando de fazer em nosso contexto para que mais tensões criativas existam e para que novas experiências possam ser vividas? O que estamos deixando de fazer para aumentar a abrangência do nosso impacto enquanto indivíduos?


Temos certeza que esses momentos especiais podem ser criados todos os dias. 

Ainda assim, sabemos que haverá dias difíceis, sim. 
Haverá dias cansativos, com certeza.


Mas eles não necessariamente precisam ser ruins. Essa diferença na forma de enxergar o dia reside no quanto nos conectamos o valor entregue pelo negócio. No quanto percebemos que estamos, de fato, resolvendo um problema real do mundo.

Sabemos da força que cada pessoa tem em transformar o seu meio e tornar as coisas possíveis; em ser protagonista da sua história e do seu contexto; e em ser feliz, construindo ações e soluções que façam sentido e promovam uma sensação de “que dia incrível que eu tive!”.

E é por isso que queremos fazer com que todos os dias possam ser um sábado. 


E é por isso que nós somos a Fourge.