Construa um futuro desejável e você não precisará prevê-lo.

Habilidade de aprender com o amanhã é valorizada pelas lideranças, que recorrem à tecnologia para garanti-la. Mas não é só isso que importa quando o assunto é se preparar para reagir ao imprevisível


Prever o futuro está no imaginário da humanidade. De bolas de cristal a viagens no tempo, entender o que vai acontecer no amanhã é desejo de dez entre dez pessoas. E não é diferente quando o assunto é o futuro dos negócios. Afinal, a previsibilidade é requisito fundamental para a tomada de decisão.


Para 82% das lideranças mundiais, a habilidade de aprender com o futuro será importante para o sucesso dos negócios nos próximos anos, segundo o Relatório Business Futures 2021: Signals of Change, da Accenture. Nesse sentido, mais importante que prever é saber como reagir ao que está por vir, algo que quase sempre é imprevisível. Esta é a visão de Michel Costa, head de expansão do Exohub e parceiro da FOURGE. "A pandemia do coronavírus deixou muito nítido que o futuro é incontrolável. Por muito anos as lideranças fizeram planejamento estratégico e suas revisões anuais de forma a tentar prever o que iria acontecer lá na frente. E agora começam a entender que é preciso pensar em como a gente reage a diferentes cenários e possibilidades de futuro. Ou mesmo como a gente planeja e constrói o nosso próprio futuro desejável. Não é que o planejamento estratégico acabou, mas ele precisa ir além”, explica Michel.


Ainda segundo o estudo da Accenture, a primeira habilidade que 88% das pessoas entrevistadas almejam quando querem aprender com o futuro é recorrer à tecnologia, especialmente a um conjunto de dados avançados e uso de analytics. Michel acredita que essa crença é natural do ser humano porque quando pensamos em tecnologia, ainda tendemos a imaginar em algo futurista. "Mas a gente tem que entender que a tecnologia é um meio e não um fim em si. Esse é o primeiro conceito. O segundo conceito é que tecnologia não é só hardware, software. A tecnologia necessária para almejar o futuro também inclui mudança de processos e de mindset, integração de culturas e foco nas pessoas", garante.





Maquetes de futuro


Pensando nesse foco em pessoas é que surge a proposta do Laboratório de Futuros. Luciano Mantelli, hacker de modelos de negócios da FOURGE, explica que o método foi inspirado no norte-americano Institute For the Future, organização especializada em pensar e construir futuros desejáveis - ou seja, futuros que vão muito além do que a gente acredita que possa acontecer, com tendências ou previsões, e são fruto de uma construção coletiva e intencional para criar um amanhã positivo e de impacto para a sociedade.


Utilizando uma combinação de metodologias, tecnologias e o Jeito FOURGE de envolver e provocar (de forma positiva, hein!) as pessoas, o principal produto de um Laboratório de Futuros é uma maquete de futuros.


Luciano compara essa maquete a um momento que muitos de nós já vivenciaram: a compra de um novo apartamento. "Se tu vai adquirir o apê na planta para morar quando ele estiver pronto, geralmente quer visitar o decorado. O teu não vai ficar exatamente igual, mas, mesmo assim, tu consegue visualizar teu futuro lá dentro. O nosso Laboratório é isso: com o método de construção de maquetes e trajetos, a gente cria uma espécie de planta baixa do negócio, que deixamos em cinza na maquete porque esse é o core do negócio. E as partes coloridas da maquete explicam como a casa está organizada, ou seja, o que as pessoas e o negócio em si precisam fazer para alcançar o seu futuro desejável."


Michel destaca que o Laboratório de Futuros em si é fruto de uma estrutura física, tecnologias de suporte e apoio de especialistas focados em pensar o futuro do seu negócio. “Não é que eles vão substituir tua equipe. Só que, muitas vezes, ela está tão imersa no dia a dia que fica difícil refletir sobre futuro sem essa ajudinha de fora, de quem é especialista nisso”, destaca.

Efeito gente


O principal foco do Laboratório de Futuros é, claro, preparar os negócios para que continuem crescendo e tendo êxito mesmo em condições adversas desconhecidas. Mas há uma outra consequência de um processo desses que acaba se tornando fundamental para que essa capacidade de crescimento aconteça: os Laboratórios permitem que as pessoas adquiram a habilidade de entender que a mudança de rumo, a necessidade renunciar a algumas situações, de partir para novos projetos e processos não precisa ser dolorosa.


Essas mudanças podem, sim, ser vistas como desafiadoras, mas também como oportunidades de um futuro melhor para a empresa em si, suas equipes e para o mundo.


E quem não quer fazer parte de um futuro como este, não é mesmo?


Descrição da imagem: prédio ao fundo com a indagação "Que tal construir o seu futuro desejável?"


Leia também:

O modelo de gestão que conecta pessoas ao propósito do negócio

#laboratoriodefuturos #modelodenegocio

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo