top of page

Planejamento estratégico eficaz é o que dá resultado no dia a dia


Desdobrar o planejamento estratégico para o operacional é o principal desafio dos negócios, mas não tem de ser difícil. A gente fala sobre o tema neste conteúdo


Está chegando aquela época do ano em que precisamos nos debruçar sobre o planejamento estratégico. Em alguns negócios o plano será construído do zero, e em outros é necessário revisitá-lo a fim de saber se o que foi planejado antes ainda faz sentido dentro do contexto atual do negócio. É exatamente nesse momento que muita gente sente dor de cabeça só de pensar em começar todo esse processo.


Pra tentar te ajudar a tornar o planejamento mais leve, a gente perguntou nas nossas redes sociais: qual é o teu principal desafio quando o assunto é planejar a estratégia do teu negócio?


planejamento estratégico

A maioria das pessoas respondeu "Não desdobrar o planejamento pro operacional". Pois é. Esse é, de fato, uma das principais dificuldades que percebemos ao longo das nossas consultorias.


Mas por que isso acontece, hein?


Há algumas possíveis explicações. A primeira delas está na forma como se inicia esse plano. O planejamento estratégico é uma ferramenta fundamental para qualquer negócio, do mini ao gigante, porque dá às pessoas a capacidade de olhar para o momento que a empresa e o time vivenciam, aonde querem estar no futuro e o que é preciso fazer para chegar lá sem perder de vista o propósito, o problema do mundo que o negócio é capaz de resolver. Mas, pra que ele cumpra todos esses papéis, é fundamental envolver as pessoas desde o início do planejamento - o que nem sempre ocorre.


O mais comum é que o planejamento seja feito pelas lideranças, entre quatro paredes. Elas se trancam numa sala, discutem por alguns dias e saem dali com missão, visão e valores prontos em um livro bonito que é apresentado pra galera e… vai parar na gaveta porque ninguém se conecta com o que está ali.


Além de participar da criação do plano desde o início, para que a estratégia esteja presente no dia a dia das pessoas, é fundamental criar também indicadores que façam sentido pra elas. Esses indicadores podem ser apresentados em formato de pirâmide, do topo à base, na seguinte ordem:


  • Estratégicos: são o topo da pirâmide porque, em geral, são três ou quatro números que definem diretamente os resultados e mostram como o negócio está caminhando rumo ao futuro.


  • Táticos: representam o meio da pirâmide e são desdobramentos dos indicadores estratégicos. Eles sempre se relacionam, mas essa relação não necessariamente é matemática, como as lideranças esperam que seja, mas sim de impacto causal.


  • Operacionais: são a base da pirâmide e mais fáceis de monitorar pelas pessoas no dia a dia, porque estão ligados à rotina operacional do negócio.


Esses indicadores devem ser capazes de desdobrar o planejamento em prática diária, permitindo que as pessoas sejam capazes de mensurar se os resultados estão, de fato, sendo alcançados.


Já deu pra perceber que, mais uma vez, todo esse processo precisa ser feito com o envolvimento da galera. Pra fazer isso, nossa equipe de consultores cria com a tua uma série de rituais colaborativos para que essa estratégia e esses indicadores façam sentido para quem os utiliza. São encontros, reuniões, dinâmicas, combinados, tudo para que os indicadores deixem de ser só um número, as pessoas saibam de onde eles vêm e como usá-los para garantir a melhor entrega.


Esses indicadores, inclusive, não são estáticos. Eles podem servir para mostrar que algo não está indo de acordo com a estratégia e que, por isso, é necessário rever o modelo de negócio, criando um que responda aos anseios de todas as pessoas envolvidas e entregue valor para o mundo.


Fazer tudo isso pode parecer complicado em um primeiro momento, mas não tem de ser. Na FOURGE, nós oferecemos três produtos voltados para te ajudar a descomplicar essa etapa tão importante para qualquer negócio.


1- PE Mergulho: é um ciclo de planejamento estratégico para quem quer agilidade. Quem precisa começar do zero conta com quatro etapas apoiadas por uma base de metodologias consolidadas no mercado, porém executadas por meio de dinâmicas e técnicas enxutas, ágeis e contemporâneas. Já para quem quer fazer um mergulho mais dinâmico com a galera, utilizamos rituais colaborativos que criam conexão e despertam o propósito compartilhado entre negócio e pessoas, potencializando os resultados.


2 - PE Ágil: para quem precisa dedicar um pouco mais de tempo para desenhar o planejamento estratégico, mas que não abre mão de utilizar técnicas dinâmicas e atualizadas com o momento de mercado. O modelo também utiliza um ciclo de cinco etapas que incluem metodologias consolidadas no mercado, mas que são aplicadas de forma ágil, por meio de técnicas enxutas e contemporâneas.


3- PE 360: Para quem precisa percorrer o trajeto completo do planejamento estratégico, incluindo todas as áreas e aspectos da empresa, mas quer fazer isso de forma diferente, garantindo o engajamento da equipe e o desdobramento da estratégia para a operação prática do dia a dia do negócio.


Quer saber mais sobre nossos produtos? Então acesse o conteúdo Um planejamento estratégico para chamar de teu




17 visualizações0 comentário
bottom of page